Como funciona a memória flash

Autor: 
Jeff Tyson

Memory stick da Sony

A memória eletrônica adquire várias formas e serve para vários propósitos. A memória flash é usada para armazenamento rápido e fácil de dados em equipamentos, como câmeras digitais e videogames. É mais usada como disco rígido que como memória RAM. Na verdade, a memória flash é considerada um dispositivo de armazenamento de estado sólido. Estado sólido significa que não há partes móveis (tudo é eletrônico, em vez de mecânico).

Aqui estão alguns exemplos de memória flash:

  • o chip da BIOS do seu computador;
  • CompactFlash (encontrado freqüentemente em câmeras digitais);
  • SmartMedia (encontrado freqüentemente em câmeras digitais);
  • Memory Stick (encontrado freqüentemente em câmeras digitais);
  • cartões de memória PCMCIA Tipo I e Tipo II (usado como disco de estado sólido em laptops);
  • cartões de memória para videogames.

Neste artigo, descobriremos como funciona a memória flash, seus tipos e os aparelhos que a usam.

Mais memória

 

Conceitos básicos de memória Flash

A base tecnológica da memória flash é discutida no artigo Como funciona a memória ROM, porém aqui vai um rápido resumo:

A memória Flash é um chip EEPROM (electrically erasable programmable read-only memory, ou memória apenas de leitura programável e apagável eletricamente). Ela possui uma grade de colunas e linhas que tem uma célula com dois transistores em cada interseção (veja a imagem abaixo).

 

Os dois transistores são separados um do outro por uma fina camada de óxido. Um dos transistores é conhecido como porta flutuante e o outro é a porta de controle. A única ligação da porta flutuante com a linha, ou wordline, é através da porta de controle. À medida  em que essa ligação é feita, a célula tem valor 1. Para mudar o valor para 0, há um curioso processo chamado tunelamento de Fowler-Nordheim. Este processo será discutido a seguir.